Seminário Internacional “Patrimonio como Bien Común”, 12 a 14 de Dezembro em Córdova


Partilhar

O Morar em Lisboa participa neste Seminário e dá o seu testemunho no workshop “Comunidade patrimonial: em direcção a uma rede de iniciativas europeias”.

 

Vamos encontrarmo-nos para:

01_ Impulsionar uma metodologia inovadora para a activação do espaço público baseada numa mudança de paradigma através de: conceitos conhecidos, mas não consolidados; interacção entre administração pública e cidadania para a activação social; e, através da cultura e inovação, do espaço público e do património como um bem comum.

02_ Apoiar os grupos de cidadãos e municípios a intervirem no espaço público com o objectivo de promover uma verdadeira participação cidadã na activação do património e do espaço público com acções culturais capazes de determinar o uso de forma colectiva através do conhecimento de boas práticas locais, nacionais e internacionais.

 

Sobre o Workshop em que o Morar em Lisboa vai participar (“Comunidade patrimonial: em direcção a uma rede de iniciativas europeias”):

A partir de algumas iniciativas institucionais, como as previstas pelo Conselho da Europa, mas também das do ativismo e protesto de um grande número de grupos de cidadãos, detecta-se um fio condutor que os une na esfera europeia.

Apesar das diferenças nas acções ou no contexto urbano e social, parecem relevantes as conexões e sinergias geradas na salvaguarda e valorização do património e do espaço público, especialmente nos lugares e cidades que estão sob ameaça de processos de gentrificação.

A criação de redes de intercâmbio e co-gestão, tanto a nível institucional como no formato de autogestão, parece hoje um caminho essencial para compreender as semelhanças e diferenças na criação de uma Europa das Cidades e da Cidadania, mais inclusiva, sustentável e inteligente.

 

#moraremlisboa #patrimonio #bemcomum #espacopublico

Partilhar

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.